Você é um procrastinador?

Você é um procrastinador?

Quem nunca deixou pra última hora aquela atividade chata?
É do senso comum que quem procrastina é preguiçoso, mas não é bem assim!

Apesar de parecer confortável adiar algo desprazeroso, é comum haver um forte sentimento de culpa e angústia ao procrastinar.
Segundo o professor e pesquisador internacional no estudo da procrastinação Joseph Ferrari, existem os procrastinadores casuais (a maior parte da população que vez ou outra deixa para depois as tarefas importantes) e os procrastinadores crônicos (aqueles que vivem adiando tarefas e, com isso, acumulam prejuízos e até problemas de saúde em sua vida).

Para chegar a essa conclusão, Ferrari realizou, nos Estados Unidos, uma pesquisa, concluindo que 20% de homens e mulheres americanos fazem da procrastinação um modo de vida mal adaptado, atrasando em casa, no trabalho, na escola e em todas as áreas da sua vida. Colocando em perspectiva, essa porcentagem é maior do que o número de pessoas diagnosticadas com depressão ou fobias. Dessa forma, “todo mundo procrastina, mas nem todo mundo é um procrastinador“. Leia o artigo completo em https://www.apa.org/news/press/releases/2010/04/procrastination

E quais podem ser as causas da procrastinação? 👇

✅ Concorrência de outras atividades
Nós somos muito suscetíveis a recompensas imediatas, e há várias atividades que concorrem com as tarefas que acabamos deixando para depois. Quanto mais acesso a gente tiver a essas atividades concorrentes na hora que precisamos fazer determinada tarefa, mais risco corremos de procrastinar. Por exemplo: em vez de estudar, há a preferência por jogar videogame ou ficar em redes sociais.

✅ Baixo autocontrole
Autocontrole não brota – precisa ser desenvolvido, e alguns têm mais facilidade para isso do que outros. É bem comum ver em crianças e adolescentes a tendência de escolher a atividade que provê uma recompensa imediata versus aquela que trará benefícios mais para frente.  Imagine que um aluno tem um trabalho da sua matéria preferida para entregar amanhã. Enquanto está se preparando para começar, recebe uma mensagem dos seus amigos convidando-o para ir ao shopping. Sem pensar duas vezes ele vai passear, optando pela recompensa do agora, em vez de aguardar pelo bom resultado do trabalho.

✅ Grau de dificuldade
Muitas vezes a procrastinação acontece porque a tarefa exige muito esforço da nossa parte. Às vezes nem temos as habilidades necessárias para fazê-la de maneira eficiente. Quando a gente tem a sensação de que precisamos “nos matar” para fazer alguma coisa, mais chance há de evitarmos aquilo no futuro.

✅ Motivação
A tarefa pode até ser fácil, mas se não tivermos um motivo forte o suficiente para fazê-la,  provavelmente vamos procrastinar. Por exemplo, o motivo para fazer um trabalho na véspera da entrega é muito mais forte do que duas semanas antes – por isso tantas pessoas acabam só se mexendo na véspera, apesar de correrem risco agindo de tal forma.

Ainda outro motivo para a procrastinação pode estar relacionado ao medo de falhar. Muitas pessoas sofrem com o julgamento dos outros em relação ao seu desempenho e desenvolvem um medo de errar e, consequentemente, de pelo menos tentar! Por isso fazem as coisas de última hora e de qualquer jeito, o que infelizmente acaba gerando mais sofrimento.

Agora que você já sabe o que é procrastinação e quais são as causas dela, veja como resolver esse ciclo de procrastinação👇

🎯 Aceitar que há a procrastinação é o primeiro passo.

🎯 Depois, é importante conhecer vários métodos de organização, pois existem estratégias diferentes e uma pode ser a ideal para você.

🎯 Estabelecer um momento para solucionar a questão e não deixar para resolver “daqui a pouco”. Afinal, pode ser que nunca haja motivação para fazer isso depois.

Gostou do conteúdo? Compartilhe com quem possa se interessar.

Deixe uma resposta